Postagens

Mostrando postagens de Setembro 14, 2015

Governo tem que cortar 20 bi, Levy sugere reajuste zero aos servidores e Dilma chama governadores para rediscutir CPMF...

Com um déficit superior a 30 bilhões no orçamento do próximo ano, a presidente Dilma Rousseff acertou, depois de reuniões no sábado e domingo, um corte de R$ 20 bilhões nas contas do governo.
Com um detalhe: os programas sociais não podem sofrer cortes.
Já os salários dos servidores…aí são outros quinhentos.
O ministro da Fazenda Joaquim Levy mostrou que, com aumento zero para o funcionalismo federal, a economia já seria de 15 bilhões.
A proposta não foi bem recebida pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, e nem será pelo funcionalismo.
O modelo que agracia os sem trabalho, penaliza os trabalhadores.
A proposta de Levy deverá ganhar mais antipatia do Partido dos Trabalhadores, que faz defesa do governo Dilma, mas com ressalvas ao ministro da Fazenda.
Outra proposta de Levy: congelar, total ou parcialmente, novas contratações em 2016, garantindo uma economia de 12 bilhões.
O ministro também insiste na recriação da CPMF, e deve ser por isso que a presidente convocou os governadores para …

Prefeituras vão receber FPM 21% menor em setembro...

Com base em levantamento feito no Banco do Brasil, a Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) aponta que 29% das prefeituras tiveram a primeira parcela do Fundo de Participação em setembro “zerada”. O FPM que seria creditado na quinta-feira (10) foi “zerado” para 49 dos 167 municípios potiguares e inclui prefeituras de grande e médio portes, como Mossoró e Pau dos Ferros, na região Oeste; Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal (RMN) e Currais Novos, na região do Seridó. De acordo com a Femurn, o quadro atual do FPM no Rio Grande do Norte mostra que a primeira cota de setembro deste ano foi 38,07% menor em relação a primeira cota de setembro do ano passado. A previsão é de que as três cotas deste mês, fique 10,72% a menor que o mesmo período de 2014. Já em relação a agosto deste ano, estima-se que em setembro o FPM vai ser de menos 21,26%. Fonte: Tribuna do Norte

PSDB já discute seu lugar num governo Temer...

O agravamento da crise no governo Dilma Rousseff intensificou o contato de membros do PMDB aliados ao vice-presidente, Michel Temer, com integrantes da oposição e levou o PSDB a discutir, internamente, que papel a sigla deve exercer caso a petista deixe a Presidência e o peemedebista assuma. Nesse cenário, é consenso entre os tucanos que o partido será obrigado a participar de um “acordo para dar sustentação política” à nova gestão no Congresso. Em contrapartida, há uma expectativa de que Temer se comprometa a não disputar a reeleição. Há divergências, no entanto, se devem integrar ministérios num eventual mandato de Temer. Segundo a Folha apurou, dois dos principais nomes da sigla, o senador Aécio Neves (MG), presidente do partido, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, avaliam que o PSDB não deve indicar quadros.